• 1 a 6 de setembro 2018 Peniche

    A Academia Tanto Mar dá-te a oportunidade de conhecer o mar em profundidade. Fazer surf, visitar o arquipélago das Berlengas e fazer o batismo de mergulho são apenas alguns dos pontos altos.

SOBRE

Noticias

  • STM2018 | Pés na areia com Tanto Mar

    DSCN9000 copy

    As quatro equipas do Tanto Mar coloriram logo pela manhã a praia da Alfarroba, em Peniche.

  • STM2018 | Direção Peniche, previsão de grande atmosfera

    DSCN8996

    Setembro não poderia ter tido um melhor começo, não fosse esta a data de abertura da 9.ª edição da Semana Tanto Mar na Escola Superior de Turismo e Tecnologia de Mar (ESTM), de Peniche.

  • STM2017 | Investigação no mar, desenvolvimento em terra

    DSC 8426

    A investigação científica esteve em destaque no quinto dia da Semana Tanto Mar, com o Centro de Investigação CETEMARES, em Peniche, a ser o centro de todas as atividades.

  • STM2017 | As Berlengas de alto a baixo

    4TM 6

    No quarto dia da Semana Tanto Mar, o arquipélago das Berlengas foi o palco de todas as atividades.

  • STM2017 | A riqueza que se esconde no oceano

    3TM 5

    O terceiro dia da Semana Tanto Mar foi centrado na atividade económica ligada aos oceanos. Com passagem por várias empresas penichenses, o dia reservou ainda uma visita a um centro de formação e uma conversa com empreendedores.

  • STM2017 | O segundo dia de Tanto Mar fez-se nas ondas

    2TM 12 

    Depois de apanharem algumas ondas e fazerem uma viagem de mota de água, os participantes da Semana Tanto Mar mergulharam no mundo da biodiversidade marinha.

  • STM2017 | Já há Tanto Mar em Peniche

    TM 6

    Começou hoje, em Peniche, a oitava edição da Semana Tanto Mar – uma semana durante a qual 50 estudantes do secundário vão poder “ficar a conhecer todo o potencial do mar”, explicou o subdiretor da ESTM, Sérgio Leandro. 

  • Inscreve-te já para a edição 2017!

    Já te podes inscrever na Semana Tanto Mar 2017. Como sabes, só 50 felizardos é que terão a oportunidade de participar nesta semana fantástica, no final do Verão de 2017, com tudo pago e de certeza que não queres ficar para trás. É importante que te inscrevas o quanto antes, para poderes ser um dos pre-selecionados da 8ª edição da Academia de Verão Semana Tanto Mar.

  • Tanto Mar em movimento

    O sexto dia da Academia Tanto Mar foi dedicado a uma das formas mais populares de ligação aos oceanos: o desporto e lazer. Foi na praia do Baleal que o dia começou. No areal, o Comandante da Capitania do Porto de Peniche, o Capitão Augusto Ramos, recebeu os participantes, com o objetivo de esclarecer os jovens “sobre os planos de salvamento e as responsabilidades enquanto utentes da praia”.

  • Tanto Mar, tanta riqueza

    Do porto à lota, passando pela transformação, o quinto dia da Academia Tanto Mar foi dedicado às mais-valias económicas que se retiram do oceano. No Porto de Peniche, o Diretor Ricardo Esteves vai apontando o mar que envolve Peniche. “As características da península porporcionam abrigos contra temporais”, explica. As especificidades da região ajudam a explicar a importância deste porto para o País: “este é um dos maiores portos a nível do valor pescado”. A relevância do Porto de Peniche para a região explica-se num número: no total, são cerca de 2500 trabalhadores empregados – dado que o torna numa estrtutura “muito importante para a cidade”, realça Ricardo Esteves.

  • Tanto Mar: Um dia na Marinha

    Passado na Base Naval do Alfeite, o quarto dia da Academia Tanto Mar foi dedicado ao ramo das Forças Armadas que faz do mar o seu campo de ação. Foi em 1936 que a maior base naval portuguesa se mudou do Terreiro do Paço para o outro lado do Rio Tejo. Estabelecida no Alfeite, junto à cidade de Almada, a Base Naval de Lisboa inclui unidades como a Escola Naval, a Escola de Tecnologias Navais ou a Base dos Fuzileiros. Como pontos de apoio, a Base Naval do Alfeite conta com duas estações – em Portimão e em Tróia. Mostrar “um pouco de tudo o que acontece nesta base naval” foi, precisamente, o objetivo da apresentação conduzida pelo Tenente Barbosa. Ao longo de cerca de 45 minutos, o militar detalhou a oferta formativa deste ramo das Forças Armadas e falou sobre as suas diversas áreas de atuação: da robótica e engenharia, à saúde naval, passando pela História Marítima, entre outras.

  • Tanto Mar e o Património de Peniche

    O terceiro dia da Academia Tanto Mar foi ligado à história e cultura locais. da renda de Bilros, ao naufrágio do navio San Pedro de Alcântara, passando pela Fortaleza de Peniche. Foi à porta do Museu das Rendas de Bilros de Peniche que Rui Venâncio fez a receção aos cinquenta participantes. “Esta é uma arte importante e que não está morta”, realçou o responsável da Câmara Municipal de Peniche. Hoje em dia, explicou, há crianças que praticam esta arte desde os seis anos, devido “à sua importância para a comunidade”. No presente, as rendas de bilros foram reiventadas, sendo utilizadas em peças de vestuário e de calçado, por exemplo.

  • Tanto Mar: as Berlengas de alto a baixo

    O segundo dia da Academia Tanto Mar passou pelo Arquipélago das Berlengas. Do topo do farol ao fundo do oceano, o dia contou ainda com a presença do Primeiro-Ministro António Costa, à margem das celebrações do 35º aniversário da Reserva Natural das Berlengas. Depois de uma travessia sem incidentes até às Berlengas, os cinquenta participantes ouviram com atenção as indicações dos instrutores de mergulho. “Se relaxarem, vão desfrutar muito mais”. O mais importante no mergulho, ressalvou o responsável, “é não parar de respirar”. Isto de forma a manter os níveis de pressão interna em profundidade.

  • Há Tanto Mar em Peniche

    Arrancou hoje a sétima edição da Academia Tanto Mar – semana temática de atividades promovida pela Forum Estudante, em parceria com o Politécnico de Leiria, a Câmara Municipal de Peniche e a Marinha Portuguesa. A fachada da Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar do Politécnico de Leiria (ESTM/IPL) está virada para o Atlântico, enfrentando as falésias da península de Peniche, bem perto do Cabo Carvoeiro. Durante uma semana, 50 jovens de todo o País irão instalar-se nestas instalações, no âmbito da Academia Tanto Mar. É esta proximidade ao mar que se tenta transpor ao longo dos próximos sete dias de atividades. Conforme salientou o CEO da Forum Estudante, Rui Marques, durante a receção aos participantes, esta semana constitui “uma grande oportunidade para conhecer o mar, sob as suas várias perspetivas”. Ambiente, economia, desporto ou investigação científica foram algumas das vertentes referidas por Rui Marques que salientou, de seguida, o facto de “mais de 300 estudantes terem passado por esta academia de verão”.

  • Tanto Mar levanta âncora

    A 6ª edição da Semana Tanto Mar chega ao fim mas Peniche ainda tem mais para mostrar nesta manhã do último dia. Sentados a bordo de um comboio turístico os 50 jovens acabam esta viagem por Peniche e pelo mar com um passeio pela costa da cidade. A professora Alice, de Biologia e Geologia, acompanha-os numa viagem geológica pelo passado.

  • Quem quer ser investigador marinho?

    Chegou o penúltimo dia da Semana Tanto Mar. Apesar das saudades já começarem a surgir a Academia de Verão ainda não terminou e este sétimo dia foi recheado de atividades e com um final a condizer com a semana - em grande. No edifício CETEMARES, os jovens foram recebidos pelo subdiretor da ESTM, Sérgio Leandro, que lhes apresentou a nova sede do MARE - Centro de Ciências do Mar e do Ambiente, inaugurado este ano.

  • Rodeados pelo mar

    A Ilha da Berlenga foi o cenário deste sexto dia da Academia de Verão Tanto Mar. Entre explorações subaquáticas e caminhadas pela biodiversidade da ilha o que não faltou foi diversão neste dia passado com o mar por todos os lados. Logo pela manhã os jovens foram até ao porto de Peniche onde embarcaram no Cabo Avelar Pessoa, rumo às Berlengas. Depois de uma viagem algo atribulada a Semana Tanto Mar e o bom tempo chegam à Berlenga.

  • O negócio do mar

    No quinto dia da Semana Tanto Mar foi altura de conhecer a vertente económica das atividades marítimas. Desde uma visita ao porto de Peniche, passando por uma empresa de transformação de peixe e pelo centro de formação For-Mar, houve ainda tempo para um passeio numa lancha da Marinha e para uma conversa com jovens cientistas do CETEMARES. A manhã começou no porto de pesca de Peniche com o engenheiro Ricardo Esteves, diretor do Instituto Portuário e dos Transportes Marítimos (IPTM). Com 40 armazéns de pesca este é o maior Porto no país em termos de volume de peixe que recebe.

  • Mar também é desporto

    O quarto dia da Semana Tanto Mar foi passado na praia do Baleal. De manhã o Instituto de Socorros a Náufragos (ISN) fez uma demonstração de salvamento e há tarde a Clínica de Surf proporcionou aos jovens uma aula desta modalidade. O final do dia foi passado num ambiente mais relaxado com um workshop de ilustração científica. Nos séculos XVII e XIX a costa portuguesa era conhecida com a costa negra devido ao elevado número de mortes que nela aconteciam. Em 1892 Rainha Dona Amélia fica sensibilizada com esta situação e cria o Real Instituto de Socorros a Náufragos que com a implantação da República passa a ser denominado apenas Instituto de Socorros a Náufragos.

  • Descobrindo Peniche e as suas histórias

    O terceiro dia chegou em força com o início das atividades em Peniche. Num dia dedicado à história e cultura do mar nesta região houve ainda tempo ao final do dia para uma conversa com surfistas. Logo pela manhã os jovens despediram-se da Escola Naval para rumar até Peniche, cidade que os acolherá nos restantes dias da Semana Tanto Mar. Chegados à Escola Superior do Turismo e Tecnologia do Mar (ESTM) do Politécnico de Leira, onde ficarão hospedados, dirigiram-se para o auditório para a sessão oficial de abertura. Rui Marques, CEO da Forum Estudante, abriu a sessão. "A Semana Tanto Mar é uma iniciativa de que a Forum se orgulha muito. São já 300 os jovens que passaram por Peniche e ficaram a conhecer o potencial enorme da ESTM e da importância do mar para Portugal." Depois do visionamento do vídeo da Semana Tanto Mar do ano passado, Rui Marques desejou a todos os participantes uma grande semana e deixou ainda a dica: "o mar constitui um recurso importante para Portugal e pode ser central no vosso futuro". O subdiretor da ESTM, Sérgio Leandro, também se dirigiu aos jovens afirmando que "está a ser um grande prazer planear estas atividades de que vocês vão poder usufruir". Agradeceu ainda aos patrocinadores uma vez que "para chegarmos a esta 6ª edição foi preciso um trabalho conjunto de várias entidades". "Todos temos ouvido que o mar tem potencial que precisa de ser explorado", concluiu Sérgio Leandro "mas isso só é possível se conseguirmos cativar jovens para concretizar esse objetivo". Já o Comandante do porto de Peniche, Pedro Silva, em representação da Marinha Portuguesa, deu os parabéns aos jovens que foram selecionados para "esta oportunidade única". "Espero que tenham tido um bom fim de semana na Escola Naval", continuou, "e que tenham aproveitado todas as atividades. Espero também que tenham ficado com o bichinho de vir a ter uma profissão ligada ao mar e - porque não? - na Marinha."

  • O presente e o passado da Marinha Portuguesa

    Neste segundo dia da Semana Tanto Mar, dividido entre Lisboa e o Alfeite, os 50 jovens viajaram pelo passado da Marinha, ficaram a conhecer um dos seus órgãos atuais e ainda tiveram oportunidade de agarrar no leme. Logo pela manhã os participantes deslocaram-se até às salas de simuladores da Escola Naval. Aqui puderam participar numa simulação na qual tinham de manobrar um barco pelas águas do Tejo, passando por baixo da ponte 25 de abril e até enfrentando condições adversas, como uma tempestade e águas agitadas.

  • Todos a bordo da Semana Tanto Mar

    Arrancou hoje a 6ª edição da semana Tanto Mar, a iniciativa da Forum Estudante, da Escola Superior de Tecnologia e Turismo do Mar e da Câmara Municipal de Peniche, que reúne 50 jovens de todo o país à volta do tema do mar. A aventura começou no Alfeite, na Escola Naval, onde os participantes puderam visitar as instalações da Escola, como as salas de aula, os dormitórios e as infraestruturas desportivas, e ficar a saber um pouco sobre o dia a dia dos seus cadetes. Descendo até às docas, os jovens subiram a bordo da fragata NRP Nuno Álvares. Numa viagem pelo interior do navio puderam conhecer alguns dos equipamentos e a sua função, nomeadamente aqueles utilizados na ponte, o centro de controlo do barco. Houve ainda oportunidade de conhecer o armamento e radares da fragata.

  • Adeus Peniche! Adeus Semana Tanto Mar 2014
    No último dia da 5ª edição da Semana Tanto Mar ainda houve tempo para novas aprendizagens. Desta vez num meio de transporte pouco habitual: a nossa viagem foi feita num comboio turístico o que nos permitiu ter uma nova perspetiva sobre a paisagem ao longo da costa. Começámos a nossa manhã com um percurso ao longo da falésia onde nos explicaram os diferentes tipos de rocha desta região, as suas características e o seu processo de formação e desgaste. Dali, seguimos para o Cabo Carvoeiro onde percebemos a importância do farol para os barcos que andam em alto-mar e tives oportunidade de subir ao farol. Lá de cima tivemos uma fantástica vista sobre o oceano e a cidade de Peniche. Era tempo de nos despedirmos da ESTM e da Semana Tanto Mar. Entre lágrimas, trocas de t-shirts e dedicatórias fica a saudade e a vontade de repetir tudo outra vez.
  • Viver e estudar em Peniche
    No penúltimo dia da nossa aventura marítima, ficámos a conhecer melhor o que a Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar (ESTM) tem para nos oferecer. Logo pela manhã, começámos por ouvir antigos e atuais alunos da ESTM que nos falaram acerca dos seus percursos académicos e dos seus atuais projetos de investigação, em diferentes vertentes dos estudos marinhos. Depois de ouvir estes testemunhos, passámos a conhecer os laboratórios, essenciais à forte componente prática dos vários cursos da ESTM. Relacionado com a biologia marinho, fizemos uma dissecação de um ruivo e conhecemos a fundo as características de uma tintureira, uma espécie da família dos tubarões. Ligado à Tecnologia Alimentar, tivemos a oportunidade de produzir pérolas de groselha e perceber como funcionam as provas de vários alimentos e bebidas para que sejam certificadas antes de chegarem ao mercado. Numa experiência mais ligada à biotecnologia, tentámos adivinhar o que eram algumas amostras de substâncias através das suas características visíveis. E como hoje foi a nossa última noite, tivemos direito a uma sobremesa especial ao jantar: uma panna cota de maracujá preparada por alguns elementos de cada equipa. O espetáculo de encerramento foi o ponto alto do dia, em que todas as equipas prepararam uma música ou um teatro em que resumiram as atividades e algumas das peripécias desta semana. De surpresa, dois antigos participantes da Semana Tanto Mar que agora estudam na ESTM deram o seu testemunho sobre a importância desta semana a nível pessoal e profissional. Seguiram-se os prémios Cagarras de Ouro que premeiam anualmente os participantes em várias categorias como “o mais romântico”, “o surfista promissor”, “o mais animado” ou “a personagem” da semana, entre outros. Os representantes da ESTM e o presidente da Câmara Municipal de Peniche, principais patrocinadores desta semana, também receberam uma cagarra de ouro pela sua dedicação empenho ao longo destas cinco edições de Semana Tanto Mar. Tivemos ainda oportunidade de ver um curto filme realizado pelo Samuel Rodrigues ao longo da semana onde relembrámos todas as atividades, deixando a vontade de voltar e a saudade dos bons momentos que passámos. A finalizar, o presidente da C.M. Peniche, António José Correia, deixou o convite a todos para virem assistir ao campeonato do mundo de surf que se realiza em outubro, nesta cidade.
  • Do oceano para nossas mãos
    No 6.º dia da Semana Tanto Mar fomos conhecer o percurso de venda do peixe desde que é pescado até chegar ao comum consumidor. De manhã, fomos até ao Porto de Peniche onde nos esperava Ricardo Esteves, responsável por esta entidade portuária. Depois de nos explicar as principais atividades do porto – venda e leilão do pescado, construção e reparação de embarcações, tivemos oportunidade de assistir ao leilão matinal do peixe trazido pelos pescadores. De seguida, visitámos os estaleiros navais onde vimos um molde para um navio em fibra de vidro e outras embarcações, já no exterior, a serem reparadas e pintadas. À tarde, voltámos a encontrar-nos com a Marinha, que nos proporcionou uma saída para o mar a bordo da lancha “Sagitário”. Fomos ainda visitar a lancha salva-vidas do Instituto de Socorros a Náufragos, uma embarcação utilizada em missões de salvamento que é capaz de de dar uma volta de 360º em alto mar sem naufragar. Para terminar o nosso dia, voltámos ao Porto de Peniche para o leilão da tarde, bem diferente do que já tinhamos assistido pela manhã. O armazém onde decorria a venda do pescado estava cheio de caixas com muitas espécies diferentes, licitadas por compradores que enchiam as bancadas para levarem aos seus “mercados” o melhor peixe fresco. E porque o fim da semana e o espetáculo de encerramento se aproximam, à noite tivemos tempo para preparar a nossa apresentação.
  • “Queremos voltar para a ilha”
    É este o sentimento depois de um dia cheio de atividades na Ilha da Berlenga. Embora estivesse o templo nublado, chegada à ilha pareceu-nos um lugar longínquo, bem distante das paisagens a que estamos habituados. Para começar, tivemos uma pequena conversa com os instrutores de mergulho que nos explicaram os equipamentos, o seu funcionamento e quais os principais gestos que devemos utilizar debaixo de água quando algo está bem ou mal. Era hora de apanhar o barco e passarmos à ação. Esperávam-nos vários instrutores que nos iriam acompanhar na nossa jornada pelo fundo do mar. Debaixo de água, pudemos observar várias espécies marinhas até uma âncora de um navio naufragado. Mas o dia não foi só passado no oceano. Para além do mergulho, tivemos oportunidade de conhecer um pouco mais da biodiversidade da Berlenga numa visita à ilha e ao seu farol, onde tivemos uma vista panorâmica fantástica. De volta a Peniche, tivemos um wokshop de marinharia com um representante da FORMAR. Em exposição pudemos ver vários meios de pesca de diferentes espécies como as redes e os anzóis, alguns dos nós utilizados e meios de salvamente que habitualmente existem nas embarcações. Para além de vermos, pudemos aprender e fazer alguns dos nós usados pelos marinheiros: laios-guia, nó-torto, nó de bombeiro e o cochim.
  • Na crista da onda
    Este foi o lema e o estado de espírito para um um dia dedicado ao surf nesta 5ª edição da Semana Tanto Mar. A manhã na Praia da Cova da Alfarroba começou com uma demonstração do Instituto de Socorros a Naufragos (ISN). Ficámos a perceber a evolução das missões de salvamento aquático e vimos os vários meios e fardas utilizados atualmente. Ficámos a saber também quais as princiais regras de segurança que devemos ter enquanto banhistas e quais as provas de acesso para os interessados em tornar-se nadadores salvadores. IMG 6021 Ainda de manhã, fomos visitar o Centro de Alto Rendimento de Surf de Peniche. Este alojamento acolhe os surfistas que vêm a Peniche treinar ou para campeonatos, com umas instalações novíssimas e com materiais ecológicos. Sala Multiusos, sala para guardar ou reparar pranchas, camaratas e balneários com chuveiros e uma sauna compõem este centro que tem também a mais-valia de estar situado entre três das praias de referência para o surf em Peniche. IMG 6053 Depois de almoço, chegaria um dos momentos mais esperados do dia e da semana: a primeira aula de surf. Depois de uma explicação dos instrutores sobre as técnicas-base para nos pormos de pé na prancha, era tempo de apertar os fatos e ir apanhar umas ondas. Mas não sem antes fazermos um aquecimento físico, para evitar lesões musculares. Para quem era estreante ou para quem já é surfista, a experiência foi bastante positiva. Claro que com quedas e algumas trapalhadas à mistura, que tornaram esta primeira aula de surf uma verdadeira animação.
  • Conhecer a “capital da onda”
    De Almada para Peniche, a semana Tanto Mar continua agora nesta cidade eleita por muitos como a melhor para a prática do surf em Portugal. A nossa jornada começou com a sessão de abertura na Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar (ESTM) com representantes dos principais parceiros desta semana: Rui Marques, diretor geral da Forum Estudante; António José Correia, presidente da Câmara Municipal de Peniche; Paulo Almeida, diretor da ESTM e Rui Pedrosa, vice-presidente do Instituto Politécnico de Leiria. Depois da visualização dos vídeos da semana anterior em que os participantes ficaram a perceber um pouco do que a semana lhes reserva, os parceiros elogiaram as diferentes entidades que se associam a esta semana que vai já na sua 5ª edição. Sublinharam também a importância desta iniciativa para a promoção e sensibilização da riqueza e potencialidades do mar, desejando aos participante uma ótima semana, com muita diversão. Chegados à Fortaleza, um dos símbolos históricos de Peniche pelo seu papel no combate aos espanhóis e na ditadura salazarista, fomos convidados a conhecer a cidade através de um peddy paper. Uma forma diferente de aprendermos acerca de Peniche e alguns dos seus locais-chave. A nossa viagem turística continuou até à Escola Municipal de Renda de Bilros onde percebemos que embora seja uma tradição com mais de 400 anos, está agora a começar a ser aplicada em áreas diversas como o vestuário, o calçado ou a joalharia. Mesmo sem sairmos do autocarro, tivemos oportunidade de avistar o local do naufrágio do Navio S. Pedro de Alcântara, que decorreu a 2 de fevereiro de 1876 deixando no fundo do mar uma tonelada de prata, ouro e especiarias e 128 pessoas. A noite foi dedicada ao surf, uma das atividades mais esperadas desta semana, nas suas várias vertentes. Paulo Ferreira, presidente do Peniche Surfing Clube, começou por abordar um pouco da história dos primórdios do surf, na Polinésia e especificamente do aparecimento do surf em Peniche e dos primeiros campeonatos realizados na cidade. Eurico Cavaco, treinador da modalidade, falou sobre o crescente reconhecimento que o surf tem vindo a adquirir bem como a preparação psicológica, o treino físico e a tática que são precisos para quem pratica surf de competição. José Antunes veio apresentar-nos a Yoni, uma marca de pranchas de madeira construidas com produtos ecológicos que conferem à prancha uma maior durabilidade embora sejam menos flexíveis para quem gosta de fazer manobras. Lisa Marques, surfista e ilustradora, falou-nos da sua ligação ao mar e como isso a “puxou” para o mundo do surf. Para além deste hobby, Lisa tem vários projetos entre os quais o My Destiny, uma agência de viagens com cariz social que pretende adicionar um carácter de voluntariado às viagens que proporciona, melhorando os problemas dos destinos que os seus clientes escolhem. Guilherme Fonseca, uma jovem promessa do surf português com apenas 17 anos, falou sobre a sua experiência, a importância dos treinos, de conciliá-los com os estudos e sobre as suas ambições para o futuro.
  • Navegar além-mar
    No segundo dia da nossa semana dedicada ao mar, explorámos todo o mundo ligado à Marinha Portuguesa e fomos até ao espaço. Pela manhã, começámos por experienciar a vida de marinheiro nos simuladores de navegação. Tivemos que aprender alguns dos muitos botões de um posto de navegação e os vários fatores que influenciam a manobra de um navio, em diferentes cenários.STM dia 29 O Tenente Costa deu-nos a conhecer o Instituto Hidrográfico (IH) e o seu papel na defesa nacional e na segurança das navegações, através dos vários estudos que realizam sobre as marés e o fundo do oceano. Tivemos ainda a oportunidade de visitar um navio hidrográfico, o NRP Almirante Gago Coutinho, onde são realizadas as expedições para as investigações e a manutenção dos meios permanentes do IH. De viagem para Lisboa, a nossa tarde foi passada em Belém. Começámos pelo Museu de Marinha, onde vimos a evolução dos objetos náuticos, fardas, armamento e réplicas de embarcações desde o tempo dos Descobrimentos até aos dias-de-hoje. No final do museu e da visita, vimos o “Pavilhão das Galeotas”com embarcações da realeza e os primeiros hidro-aviões em tamanho real. Do mar para o espaço, a nossa próxima paragem seria no Planetário Calouste Gulbenkian. Num ambiente escuro sob a cupula estrelada, assistimos a uma sessão sobre a evolução do Homem e os vários progressos que se deram ao longo dos anos para o estudo do universo. De volta à Escola Naval, depois de jantar cantámos os parabéns ao Manel que neste dia celebrou 19 anos. E antes do dia acabar, ainda houve tempo para vermos o filme “Eram 200 irmãos”.
  • Começou a aventura marítima
    50 jovens de todo o país iniciaram hoje uma semana dedicada ao mar, uma iniciativa da Forum Estudante, Escola Superior de Tecnologia e Turismo do Mar e da Câmara Municipal de Peniche que vai já na sua 5ª edição. Do norte, Centro e Sul, os participantes começam por passar este fim de semana na Escola Naval, no Alfeite. À chegada, fomos recebidos pela Tenente Lopes Pereira que nos acompanharia nas diversas atividades preparadas pela Marinha. Começámos por conhecer os diversos edifícios/unidades da Escola Naval e perceber onde é que tudo funciona. À tarde, já com as energias carregadas, tivemos a oportunidade de visitar três diferentes tipos de embarcações. Começámos por visitar a Fragata Côrte-Real, guiados pelo Oficial de Bordo Valverde. Depois de um curto vídeo sobre a fragata, os seus equipamentos e funções, vimos os lançadores de armas, os radares e a ponte, local onde é controlado todo o funcionamento e navegação do navio. Passámos depois a visitar o Navio Escola Sagres, utilizado sobretudo como instrução e em representações oficiais da República Portuguesa. Da proa (parte traseira) à popa (parte dianteira) do navio, vimos os mastros, as velas, a cozinha, o leme e ficámos a conhecer como é manobrada aquela embarcação. Da superfície passámos para debaixo de água, passando a visitar o submarino NRP Arpão. Dos espaços de lazer ao espaço de dormir, passando pela sala de comandos e pela sala das máquinas, tudo é muito concentrado e ligado por um corredor estreito onde pouco cabem duas pessoas lado a lado. Para quebrar o gelo que ainda pudesse existir entre os elementos das várias equipas, a noite foi preenchida por várias dinâmicas organizadas pelos tenentes Fragoso e Relvas que nos mostraram algumas das dificuldades e competências do trabalho em grupo.
  • Tanto Mar em movimento

    O sexto dia da Academia Tanto Mar foi dedicado a uma das formas mais populares de ligação aos oceanos: o desporto e lazer.

    Foi na praia do Baleal que o dia começou. No areal, o Comandante da Capitania do Porto de Peniche, o Capitão Augusto Ramos, recebeu os participantes, com o objetivo de esclarecer os jovens “sobre os planos de salvamento e as responsabilidades enquanto utentes da praia”.

    6TANTOMAR1

     

     

  • Inscreve-te já para a edição 2018!

    logo tantomar

De Almada para Peniche, a semana Tanto Mar continua agora nesta cidade eleita por muitos como a melhor para a prática do surf em Portugal. A nossa jornada começou com a sessão de abertura na Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar (ESTM) com representantes dos principais parceiros desta semana: Rui Marques, diretor geral da Forum Estudante; António José Correia, presidente da Câmara Municipal de Peniche; Paulo Almeida, diretor da ESTM e Rui Pedrosa, vice-presidente do Instituto Politécnico de Leiria. Depois da visualização dos vídeos da semana anterior em que os participantes ficaram a perceber um pouco do que a semana lhes reserva, os parceiros elogiaram as diferentes entidades que se associam a esta semana que vai já na sua 5ª edição. Sublinharam também a importância desta iniciativa para a promoção e sensibilização da riqueza e potencialidades do mar, desejando aos participante uma ótima semana, com muita diversão. Chegados à Fortaleza, um dos símbolos históricos de Peniche pelo seu papel no combate aos espanhóis e na ditadura salazarista, fomos convidados a conhecer a cidade através de um peddy paper. Uma forma diferente de aprendermos acerca de Peniche e alguns dos seus locais-chave. A nossa viagem turística continuou até à Escola Municipal de Renda de Bilros onde percebemos que embora seja uma tradição com mais de 400 anos, está agora a começar a ser aplicada em áreas diversas como o vestuário, o calçado ou a joalharia. Mesmo sem sairmos do autocarro, tivemos oportunidade de avistar o local do naufrágio do Navio S. Pedro de Alcântara, que decorreu a 2 de fevereiro de 1876 deixando no fundo do mar uma tonelada de prata, ouro e especiarias e 128 pessoas. A noite foi dedicada ao surf, uma das atividades mais esperadas desta semana, nas suas várias vertentes. Paulo Ferreira, presidente do Peniche Surfing Clube, começou por abordar um pouco da história dos primórdios do surf, na Polinésia e especificamente do aparecimento do surf em Peniche e dos primeiros campeonatos realizados na cidade. Eurico Cavaco, treinador da modalidade, falou sobre o crescente reconhecimento que o surf tem vindo a adquirir bem como a preparação psicológica, o treino físico e a tática que são precisos para quem pratica surf de competição. José Antunes veio apresentar-nos a Yoni, uma marca de pranchas de madeira construidas com produtos ecológicos que conferem à prancha uma maior durabilidade embora sejam menos flexíveis para quem gosta de fazer manobras. Lisa Marques, surfista e ilustradora, falou-nos da sua ligação ao mar e como isso a “puxou” para o mundo do surf. Para além deste hobby, Lisa tem vários projetos entre os quais o My Destiny, uma agência de viagens com cariz social que pretende adicionar um carácter de voluntariado às viagens que proporciona, melhorando os problemas dos destinos que os seus clientes escolhem. Guilherme Fonseca, uma jovem promessa do surf português com apenas 17 anos, falou sobre a sua experiência, a importância dos treinos, de conciliá-los com os estudos e sobre as suas ambições para o futuro.